fbpx

Um Milhão de Pessoas Físicas Já Investem em Ações

O Índice Bovespa acumulou 9,76% de ganhos até abril deste ano. O brasileiro descobriu as ações como opção de investimento.

Redação DuMoney 15 de maio de 2019 atualizado às 13:26

Depois de descobrir que a Poupança não é opção de investimento, brasileiro descobre a Bolsa. (fotorreprod. Facebook B3)

 

A Bolsa de Valores brasileira registrou a marca recorde de 1.046.244 investidores pessoas físicas em abril. O número não reflete a quantidade exata de brasileiros que recorre ao mercado acionário, mas bate uma marca importante. Os médios e pequenos investidores descobriram que esta é uma opção ao seu alcance.

De acordo com a B3, aproximadamente 5% dos CPFs aparecem mais de uma vez no cálculo. Isso ocorre porque cada investidor pode ter conta em mais de uma corretora. Excetuando-se os cadastros duplicados, são 993.932 pessoas físicas na Bolsa. É um número robusto.

Recorde no Tesouro

O Tesouro Direto também superou a marca de 1 milhão, com 1.006.547 investidores no mês. Neste cálculo, os CPFs duplicados já estão descartados.

Estes números refletem o otimismo do brasileiro. Em março, o Ibovespa, maior índice acionário do país, chegou a alcançar 100 mil pontos ao longo do dia, mas encerrou pouco abaixo, com 99.993 pontos.

“Temos um contexto que favorece o aumento da participação dos investidores, com inflação estável, juro baixo e uma expectativa de queda da Selic no segundo semestre com a aprovação da reforma da Previdência. Além disso, as corretoras facilitaram o acesso para pessoas físicas.”, afirmou um analista de mercado diante da estatítica.

Estrangeiros

O saldo de investimento estrangeiro na B3 é negativo em R$ 624 milhões este ano, números até abril. Segundo especialistas, a entrada maciça de capital estrangeiro deve vir após a aprovação da reforma da Previdência.

Os estrangeiros somam agora 46,3% do volume negociado. Brasileiros pessoas físicas têm 18,3% e jurídicas, 30%. Dentre as pessoas físicas, o volume tem grande variação conforme o aporte investido. A maioria dos brasileiros -40% do total- coloca até R$ 10 mil na Bolsa.

Eles somam R$ 1 bilhão do estoque da B3, menos de 1% do total alocado em Bolsa, que equivale a R$ 220 bilhões.

O professor William Eid Jr, da FGV (Fundação Getulio Vargas),  disse em recente entrevista ao grupo Folha que a diversificação nos investimentos e escolha pela Bolsa está na alta do índice nos últimos anos.

“A pessoa vê o cunhado ganhando com ações e decide investir também, mas não sabe elaborar uma estratégia de investimento, avaliar o que comprar. Se a Bolsa cair, ele sai correndo.”

O Índice Bovespa tem acumulado altas importantes. Em 2018, ficou 15%. Em 2017, 26,86%. Em 2016, 39%. Até abril deste ano, são 9,76% de ganhos.

Ao ser questionado sobre a meta divulgada em 2014 de 5 milhões de investidores até 2018, Felipe Paiva, diretor de relacionamento com clientes Brasil da B3, afirmou que a Bolsa não terá mais com projeções.

“Na época, o cenário macroeconômico era muito diferente, com a expectativa de crescimento econômico diferente.”, disse Paiva.

Leia mais: Dicas Para Começar uma Carteira de Ações

 

Em Investimentos

Recomendadas para você