fbpx

Touros e ursos no mercado financeiro: conheça a história desses símbolos da alta e da baixa

Redação DuMoney 4 de dezembro de 2018 atualizado às 13:11

O mercado financeiro usa de metáforas para descrever seus movimentos. Urso e touro são exemplos. Mas o que significam e por que o mercado escolheu os dois animais

ilustração urso e touro brigando

Bear Market e Bull Market são expressões usadas para descrever movimentos de mercado / Shutterstock

 

Há vários animais que povoam o mercado financeiro, metáforas e expressões para denominar players, movimentos do mercado e comportamentos. Alguns são mais explicáveis do que outros, mas os mais conhecidos são o touro (bull) e o urso (bear).

Bull Market (mercado touro) é uma expressão para dizer que o mercado está otimista, vigoroso, em alta. Note que o termo pode ser usado para a economia em geral ou para um mercado específico como de imóveis, commodities, etc.

Por exemplo, se o mercado está “bullish” (como um touro), a expectativa geral é de que os preços das ações vão subir, os investimentos vão render e que essa tendência vai continuar por algum tempo

Bear Market (mercado urso) é o oposto do companheiro. Como ocorre com o touro, o adjetivo “bearish” (como um urso) pode descrever o estado geral de uma economia (inflação alta, desemprego alto, PIB em queda) ou ações de empresas de um setor especifico como energia, fundos imobiliários ou o que estiver em baixa em certa época.

Entenderam por que tem um touro de bronze de 3,40 metros de altura no distrito financeiro de Nova York, em Wall Street?

 

touro de bronze de wallstreet

À imagem do touro foi adicionada uma menininha enfrentando o animal. Posta lá como comemoração do Dia da Mulher, foi retirada no início deste ano / Shutterstock

 

Uma curiosidade é que a Bolsa de Valores de Frankfurt foi mais generosa com o urso do que Wall Street. Lá existem esculturas dos dois animais. O touro aponta os chifres para frente, enquanto o urso aguarda com paciência.

 

estátuas de um urso e um touro

Animais representados do lado de fora da Bolsa de Frankfurt, na Alemanha / Shutterstock

 

Já foram dados vários motivos para esses animais serem os representantes dos movimentos do mercado. Uma possível explicação está na forma de ataque.

A do touro é de baixo para cima, por isso o Bull Market é o termo usado para falar sobre um mercado em ascensão. Se você já teve a oportunidade de ver vídeos de rodeios, por exemplo, notará que embora seja pesado, o touro salta, pula e dá chifradas para cima.

Já o urso ataca de cima para baixo, suas patadas fazem um movimento descendente. Outra analogia é que ursos hibernam — sabem enfrentar o inverno rigoroso, épocas de dificuldades e parcos recursos. O Bear Market, portanto, é o mercado em baixa, quando os preços das ações caem, assim como a confiança de investidores e dos consumidores.

Existem outras teorias. Na Era Elisabetana, em Londres, era comum colocar animais lutando entre si para entreter as multidões. Os mais comuns eram ursos e touros selvagens, que enfrentavam-se ou duelavam com outros animais.

Outra hipótese é que comerciantes ingleses vendiam peles de urso. Recebiam o dinheiro e ficavam de entregar para o comprador quando os caçadores chegassem. Quando o produto chegava, se o preço estivesse abaixo do valor que tinham recebido do cliente, compravam o produto do fornecedor por um preço mais baixo e ficavam com a diferença. Ou seja, basicamente faziam um “trade” contando com a baixa do mercado (mercado urso).

Claro que identificar a tendência geral do mercado é muito vantajoso. Quem vê um touro antes de todo mundo, compra na baixa, quem prevê o urso chegando vende na alta. Parece simples, mas geralmente só nos damos conta quando já está acontecendo.

Os animais são metáforas para o comportamento da economia, mas também servem como reflexão. Os dois mercados fazem parte da vida do investidor, e você deve se preparar para eles.

LEIA MAIS:

Animais do mercado financeiro: quais são e o que significam?

Em Investimentos

Recomendadas para você