fbpx

Começando a investir na Bolsa? Confira 12 erros que você pode evitar

Redação DuMoney 13 de julho de 2018 atualizado às 12:10

Pessoas que se desesperam com desvalorização abrupta do capital devem reavaliar opção de investir na Bolsa

investimento na bolsa de valores requer cuidado

Quem está começando a investir na bolsa de valores deve ter cautela / Crédito: Shutterstock

 

Se você está pensando em investir na Bolsa de Valores, mas não sabe por onde começar, saiba que definir seus objetivos e o prazo em que deseja obter retorno é o primeiro passo. Então, é hora de conhecer os tipos de investimento e escolher o seu. Aqueles que estão começando a se aventurar no terreno do mercado de capitais precisam ter cautela para minimizar seus riscos e aumentar as suas chances de se tornarem investidores de sucesso. Confira os principais erros que se deve evitar, segundo a analista de investimentos Heloisa Cruz, antes de investir na Bolsa.

  1. Investir em tickers, não em empresas

As empresas listadas possuem códigos de negociação, também conhecidos como tickers. São compostos de 4 letras e um número e, geralmente, lembram o nome da empresa que essa ação representa. Então, se, por exemplo, quisermos comprar ações da Petrobras, vamos procurar pelas ações PETR4 ou PETR3. Mas o importante é que o investidor, antes de comprar ações de determinada empresa, conheça e entenda o que faz a empresa, bem como os motivos pelo qual a ação deveria subir a partir daquele ponto.

  1. Depender de dicas

Sempre aparece uma corretora ou algum amigo com uma dica “quentíssima” de uma ação para investir. O ponto é: quantas outras pessoas já não ouviram essa “dica”? Será que já não está precificado?  Quem está começando deve buscar estudar o máximo possível sobre as empresas a investir, seu setor de atuação, sua performance financeira. Os preços das ações não costumam andar tão rapidamente e investir sem qualquer convicção pode ser prejudicial à sua sanidade.

LEIA MAIS: Por que permitir que robôs de investimentos cuidem do seu dinheiro

 

  1. Se apaixonar pela empresa

Acontece muito quando, por algum motivo, o investidor já conhece a empresa antes de realizar um investimento nela. Por exemplo, quando é funcionário da mesma, consumidor ou quando já ganhou muito dinheiro com essa ação. Quando isso acontece, a perda da racionalidade no investimento pode levar ao abandono dos fundamentos.

  1. Falhar na diversificação

Passamos a vida inteira ouvindo para “não colocar todos os ovos na mesma cesta”. Ainda assim, com frequência, vemos investidores fazendo isso. Independente do motivo para tal – excesso de confiança na história apresentada pela empresa, preço muito descontado em relação ao valor justo da companhia – , é importante diversificar para ajudar a manter a racionalidade (ou sangue frio) caso a ação escolhida passe por perdas normais.

  1. Perder a paciência

Investir em bolsa é como correr uma maratona. Ao longo do percurso, passamos por fases boas e ruins, ganhos e perdas. Se a análise prévia ao investimento foi bem-feita, o tempo jogará a seu favor, em algum momento os demais investidores enxergarão o que você enxergou para comprar aquela ação e seu preço buscará o alvo.

  1. Confundir boas empresas com boas ações

Uma boa empresa é aquela que trata bem os funcionários, os clientes, é justa com os fornecedores, etc. Uma boa ação é aquela que sobe e/ou paga bons dividendos, conferindo lucros ao investidor. Ainda que muitas vezes a empresa possa se encaixar em ambas as categorias, isso não necessariamente acontece.

  1. Comprar na euforia e vender na depressão

No longo prazo, o que rege o preço das ações é seu fundamento, isso é, a capacidade de uma empresa de gerar lucro e pagar bons dividendos. Chamamos isso de retorno ao acionista. No curto prazo, haverá exageros para ambos os lados. É importante o investidor buscar ser racional para não correr o risco de comprar na alta (quando todos estão querendo aquele ativo, o que se reflete no preço) e vender na baixa (por exemplo, quando há uma notícia ou um resultado decepcionante).

LEIA MAIS: Design de serviço: isso pode aumentar os lucros do seu negócio

 

  1. Confundir preço com valor

Nas palavras de Warren Buffett, “preço é o que você paga, valor é o que você leva”. As grandes oportunidades de investimento aparecem quando há um grande descasamento entre preço e valor.

Qualquer um gosta de promoções, então, vale saber que elas também acontecem na bolsa. Notícias ruins, resultado pior que o esperado ou simplesmente um investidor se desfazendo de uma posição grande podem levar a uma grande queda.

  1. Tratar a bolsa como um cassino

Bolsa não é um lugar de apostas, mas um ambiente para investimentos de longo prazo. Evite investimentos cuja chance de perder seja equivalente à de ganhar. Deve existir uma assimetria para que o investimento valha a pena. Se o seu objetivo é apostar, um cassino tende a fazer mais por você.

  1. Achar que vai ficar milionário da noite para o dia

Investir em bolsa requer paciência. Não adianta achar que você vai fazer muitos daqueles investimentos mágicos, que vão te render 100% em poucos meses. Os grandes investidores enriqueceram graças aos juros compostos, e ao seu efeito exponencial aplicado ao patrimônio.

  1. Não saber a hora de sair

Num mercado volátil como o brasileiro, é importante manter a disciplina. Um bom investimento é feito quando se compra e vende na hora certa. Defina um preço de saída (em geral, pouco abaixo do que seria o valor justo para a ação).

  1. Investir sem estudar antes, e sem avaliar devidamente os riscos

Para investir, é importante conhecer a empresa, seu setor de atuação, condições mercadológicas, time de executivos da empresa de modo a conseguir entender o negócio e suas perspectivas.

Todo investimento em bolsa possui riscos. É importante saber quais os riscos financeiros, de mercado, setoriais e regulatórios, entre outros, para minimizar as chances de surpresas negativas.

Além disso, convém ter uma ideia mínima dos números e do valor da empresa, para que se aumente o potencial de ganho com a ação.

Sem essa bagagem mínima, é como andar no escuro em um ambiente com obstáculos desconhecidos.

Em Investimentos

Recomendadas para você