fbpx

Inteligência Artificial: conheça o impacto nos investimentos

Para se destacar diante da concorrência, corretoras e outras companhias da área aceleram uso da Inteligência Artificial, permitindo que investidores tomem decisões mais acertadas e lucrativas

Redação DuMoney 29 de janeiro de 2019 atualizado às 13:54

A fantasia que só existia nos filmes de ficção científica estão se materializando

 

A máquina que aprende, este pode ser um conceito muito ousado mas resume bem a nova tecnologia chamada de Inteligência Artificial. Já estamos cercados, e muitas vezes nem percebemos, por esta capacidade que os algoritmos inteligentes proporcionaram às máquinas e que já estão nos ajudando.

É impossível mensurar o número de informações digitais criadas principalmente na última década devido ao uso de redes sociais, dispositivos mobile e a Internet das Coisas. A partir de tanto “conhecimento” disponível, surgiu também uma nova propriedade: a partir de sistemas de aprendizado de máquina e análise de dados, as IAs conseguem ganhar habilidades em uma velocidade nunca imaginada antes.

Como isso afeta o Mercado Financeiro?

Depois que o computador começou a “aprender” com seus próprios erros e acertos, os ambientes de trabalho mudaram. Toda a área de investimentos financeiros pôde aprimorar ou mesmo criar novos modelos de negócio. A IA dá ao investidor a capacidade de identificar e reagir a variáveis rapidamente e definir a melhor estratégia quase instantaneamente, avaliando um imenso número de fatores em larga escala.

Alimentado com informações corretas e atualizadas um sistema de IA consegue, por exemplo, avaliar qual o impacto da fala de um presidente nas ações que a companhia possuiA barragem de rejeitos de uma grande siderúrgica ruiu? A IA tem capacidade de  perfilar a notícia com informações sobre o valor do aço, sobre o montante negociado nos últimos meses ou a demanda atual no mercado global.

A tomada de decisões ganha agilidade, protegendo a carteira de investimentos que possam levar a prejuízos ou garantindo que o corretor possa vender ou comprar uma ação antes de qualquer grande variação no mercado.

Leia mais: Fintechs atendem público desprezado pelos bancos

A aplicação da Inteligência Artificial nos investimentos financeiros também permite que carteiras sejam criadas automaticamente a partir do perfil do investidor. Basta que o cliente da corretora responda um conjunto de perguntas para que o software recomende, automaticamente, quais são as aplicações mais apropriadas aos seus objetivos. Custos são eliminados e a empresa pode garantir a sua capacidade de atender as demandas de seu clientes em tempo real.

Inteligência Artificial e aprendizado de máquina já são parte do vocabulário de quem acompanha o mundo da tecnologia. Para o usuário comum, essas coisas podem não ter maior significado ou serem parte do enredo de um filme de ficção. Por isso, mantenha-se bem informado.

 

Leia também: https://www.baguete.com.br/noticias/12/12/2018/google-cloud-bomba-no-brasil

Em Experiências

Recomendadas para você