fbpx

Alguma Ideia? Consumo de Água Não Para de Crescer

Os principais usos da água no Brasil são o abastecimento humano (urbano e rural), o abastecimento animal e a indústria de transformação

Redação DuMoney 2 de abril de 2019 atualizado às 13:22

Consumo vai crescer mais de 20% em 10 anos. Foto Pixabay – informações Ag. Brasil)

 

O consumo e o uso das águas no país devem crescer 24% até 2030, diz um estudo da Agência Nacional de Águas (ANA). De acordo com a agência, responsável pela gestão dos recursos hídricos no Brasil, o país usa, em média,  2 milhões e 83 mil litros de água por segundo. Em 2030, esse total deve superar a marca de 2,5 milhões de litros por segundo.

Manual de Usos Consuntivos da Água no Brasil traça um panorama das demandas pelos recursos hídricos em todos os municípios brasileiros entre 1931 e 2030. Ele se baseia no chamado consumo consuntivo – quando a água retirada é consumida, parcial ou totalmente, no processo a que se destina.

Uso na agroindústria

Segundo o estudo da ANA, os principais usos consuntivos da água no Brasil são o abastecimento humano (urbano e rural), o abastecimento animal, a indústria de transformação, a mineração, a termoeletricidade, a irrigação e a evaporação líquida de reservatórios artificiais

Somente a agricultura irrigada é responsável por 52% de toda a água retirada no país. Em seguida, vêm o uso para abastecimento urbano, com 23,8%, a indústria, com 9,1%, e o uso animal, em especial para dessedentação, com 8%.

De acordo com o levantamento, o volume de uso consuntivo conjunto de água na agricultura irrigada, no abastecimento urbano e na indústria de transformação responde por 85% das retiradas de água em corpos hídricos, totalizando 2,083 milhões de litros por segundo.

Evaporação

Outro ponto de destaque analisado pela agência reguladora foi a evaporação líquida em reservatórios artificiais, o que inclui hidrelétricas e açudes. De acordo com o estudo, em 2017, houve evaporação líquida de 669,1 mil litros por segundo. “Este volume é aproximadamente 35% maior que o retirado para abastecimento urbano (496,2 mil litros por segundo) e 6,8 vezes maior que o consumido por este uso (99,2 mil l/s). A evaporação líquida só é superada pelo retirada e pelo consumo de água pela irrigação (respectivamente 1083,6 e 792,1 mil l/s)”, diz a ANA.

 

Leia mais: Educação Financeira: MMI é o Curso Para Gestão Pessoal

 

Em Experiências

Recomendadas para você