fbpx

Calote de parentes: Como cobrar dívidas dentro da família

Redação DuMoney 9 de outubro de 2018 atualizado às 13:20

Empréstimo entre parentes e amigos é a maior causa de inadimplência entre brasileiros. Tem muita gente emprestando e pouca gente pagando. Saiba como lidar com essa situação

homem contando dinheiro e mulher cobrando

Parentes são os que mais sofrem com calote de inadimplentes / Shutterstock

 

Já emprestou dinheiro a um primo querido ou ao melhor amigo? Quem nunca, não é? Na intenção de ajudar, acabamos emprestando nosso nome e nosso dinheiro a um ente querido. Até ai tudo bem, o problema começa quando levamos calote.

Segundo levantamento do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), empréstimo entre parentes é o maior motivo de endividamento entre brasileiros – em seguida vem cartão de crédito, crediário e cheque especial. Em 2017, 28% dos brasileiros tinham débitos com parentes em atraso. Já este ano, o número ficou em 38%, e a maioria dos inadimplentes são jovens com idade média de 35 anos.

LEIA MAIS: O uso da Economia Comportamental no Bolsa Família
“CORRE O RISCO DE PERDER O PARENTE”
Domingos,  que também é presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), alerta ainda para o fato de que emprestar dinheiro para uma pessoa que já está endividada não vai resolver o problema. O ideal seria ajudar seu parente ou amigo a buscar uma solução para a situação financeira em que se encontra.
“Senta com seu parente e tenta entender com ele o porquê dele se encontrar nessa situação financeira. Ajude-o a buscar a verdadeira causa dos problemas. Tentar uma readequação de orçamento. Pesquisar e investir em um curso de educação financeira, um workshop ou em uma terapia financeira.”

Em Educação Financeira

Recomendadas para você